Empresa

Twitter #Transparency Report: nosso décimo Relatório de Transparência

Por Jeremy Kessel
Quarta-feira, 22 Março 2017

Nesta terça-feira (21), publicamos o Relatório de Transparência do Twitter com dados atualizados sobre o segundo semestre de 2016. Este é o nosso décimo relatório, um marco que parecia muito longe quando anunciamos o primeiro relatório, em julho de 2012. Muita coisa mudou nos últimos cinco anos, tanto no Twitter quanto em todo o mundo. Porém, a necessidade de transparência nas ações do governo e da empresa nunca foi tão importante, dado o atual clima de contínuas repressões à liberdade de expressão e as limitações dos direitos dos cidadãos em todo o mundo. Pelo lado positivo, tem sido encorajador ver os relatórios de transparência se tornarem um pilar da indústria de tecnologia, com mais de 60 relatórios agora existentes. Este cenário continua a nos inspirar a fornecer dados mais significativos e insights sobre pedidos que recebemos que afetam nossos usuários em todo o mundo.

Uma área que apresentamos no documento de agora em diante é uma nova seção no relatório dos EUA, que traz solicitações de segurança nacional. Como observamos recentemente, pudemos revelar a existência de duas cartas de segurança nacional depois que o FBI nos informou que o sigilo foi levantado. Também falamos sobre a tentativa do Twitter de usar os meios estatutários previstos no Ato de Liberdade dos EUA para buscar mais transparência em pedidos semelhantes das Cartas de Segurança Nacional. Pouco após esse post, recebemos a notícia de que o Departamento de Justiça e o FBI responderam aos nossos avisos do Ato de Liberdade dos EUA com relação a três Cartas de Segurança Nacional adicionais levantando o sigilo. Posteriormente, fornecemos uma notificação, incluindo uma cópia dos dados que produzimos, aos usuários afetados por esses pedidos. À medida que continuamos a pressionar por mais transparência na forma como podemos falar sobre pedidos de segurança nacional, atualizaremos esta nova seção em futuros relatórios de transparência.

Também estamos adicionando uma nova seção ao nosso relatório de remoções legais que abrange solicitações para remover conteúdo de jornalistas verificados e outros meios de comunicação/notícias. Dada a relativa tendência global de vários governos a reprimir a liberdade, queremos dar mais atenção a esses pedidos. Durante o período deste relatório, o Twitter recebeu 88 pedidos legais de todo o mundo nos direcionando para remover o conteúdo publicado por jornalistas verificados ou contas de notícias. Não tomamos qualquer iniciativa em relação à maioria destes pedidos, com exceções limitadas na Alemanha e na Turquia, sendo que esta última respondeu por 88% de todos os pedidos desta natureza. Por exemplo, fomos obrigados a remover Tweets que compartilhavam imagens gráficas após ataques terroristas na Turquia em resposta a uma ordem judicial. Mais detalhes sobre esses pedidos estão disponíveis em nosso relatório.

Nos bastidores, começamos o trabalho necessário para incluir detalhes sobre os pedidos relacionados aos Termos de Serviço do Twitter que recebemos de governos por meio de nossos canais de suporte ao cliente (diferentemente dos dados que já incluímos com base em solicitações legais). Por ora, adicionamos a nova seção de Termos de Serviço de governo a este relatório com informações sobre solicitações governamentais e nossa resposta à remoção de conteúdo que viola as Regras do Twitter relativas à promoção do terrorismo. Ela também inclui uma atualização sobre o trabalho contínuo da empresa para remover o conteúdo terrorista de nossa plataforma, além dos relatórios governamentais.

Juntamente com os novos dados e os últimos números do relatório do segundo semestre de 2016, há também uma série de outras atualizações. Por exemplo, no relatório global de solicitações de informações, nós agora dividimos o número de solicitações de divulgação de emergência e solicitações de preservação que recebemos por país. Em nosso relatório de remoções legais, incluímos mais especificidade em torno de solicitações para remover o conteúdo do Periscope e do Vine. Também adicionamos uma nova seção que abrange o nosso programa de relatores de confiança da União Europeia.

Estamos entusiasmados por ter chegado ao nosso décimo relatório, mas ainda há muito trabalho a ser feito. Estamos mais empenhados do que nunca em melhorar nossa abordagem e dar ao mundo informações e dados mais significativos para entender melhor os complexos problemas globais que enfrentamos todos os dias. A transparência será sempre parte do nosso DNA e agradecemos os seus comentários.

Você pode ler nosso último relatório aqui.

Este Tweet está indisponível
Este Tweet está indisponível.
@jer

Jeremy Kessel

‎@jer‎

Global Legal Policy Director, Twitter