Empresa

Mensurando a saúde das conversas

No início deste ano assumimos globalmente o compromisso de servir a uma conversa pública cada vez mais saudável, trabalhando para aprimorar a abertura e a civilidade do diálogo na nossa plataforma. Queremos que a experiência de todos no Twitter seja livre de abuso, assédio e outros tipos de comportamento que possam prejudicar ou distorcer a conversa pública. O trabalho para progredir nessas áreas está em andamento há meses, e entre as iniciativas recentes estão as alterações que fizemos para que você tenha confiança na contagem de seguidores, a introdução de novos sinais sobre como apresentamos e organizamos os Tweets, mais informações sobre nossos esforços para combater a automação mal intencionada e a aquisição da Smyte para enfrentar os desafios de segurança e spam de forma mais rápida e eficaz.

Se você quer aprimorar algo, você deve ser capaz de medi-lo. Inspirados por nossos amigos da Cortico, uma organização de pesquisa sem fins lucrativos que dedicou tempo para entender melhor o conceito de mensuração da saúde das conversas, queríamos examinar como este conceito poderia ser usado no Twitter. No entanto, sabíamos que isso não era algo que devíamos abordar sozinhos, e fizemos um pedido de propostas para obter ajuda para desenvolver uma estrutura de mensuração. A parceria com especialistas externos que podem fornecer uma análise cuidadosa, perspectiva de fora e revisão rigorosa é a melhor maneira de avaliar nosso trabalho e assumir nossa responsabilidade diante daqueles que usam o Twitter. Desde março, analisamos mais de 230 propostas de todo o mundo que nos desafiaram a pensar criticamente sobre como podemos definir e medir a integridade das conversas públicas no Twitter.

Nossas equipes revisaram profundamente cada proposta. Para começar, organizamos um comitê de revisão com representantes de diversos grupos do Twitter, incluindo Engenharia, Produto, Aprendizado de Máquina (Machine Learning), Ciência de Dados, Confiança & Segurança, Jurídico e Pesquisa. Na primeira rodada, cada proposta foi revisada e pontuada por duas pessoas diferentes. As 50 propostas que chegaram à rodada seguinte foram revisadas por um total de quatro pessoas diferentes, e então os 16 semifinalistas foram avaliados por um pequeno comitê de especialistas no assunto. Finalmente, entrevistamos os finalistas por videoconferência antes de fazer a seleção final. No fim, escrevemos um total de mais de 350 resenhas e examinamos os finalistas em profundidade. Como resultado, estamos confiantes no processo que nos levou aos dois parceiros extraordinários que selecionamos.

 

O primeiro projeto é liderado pela Dra. Rebekah Tromble, Professora Assistente de Ciências Políticas na Universidade de Leiden, juntamente com o Dr. Michael Meffert (também da Leiden), a Dra. Patricia Rossini e a Dra. Jennifer Stromer-Galley, da Universidade Syracuse, Dra. Nava Tintarev, da Universidade de Tecnologia de Delft, e o Dr. Dirk Hovy da Universidade Bocconi. O projeto desenvolverá dois conjuntos de métricas: como as comunidades se formam em torno de discussões políticas no Twitter e os desafios que podem surgir à medida que essas discussões se desenvolvem. O trabalho reúne estudiosos com diferentes experiências e conhecimentos, conectando ciência política, comunicação e ciências da computação. Os seis acadêmicos combinarão um profundo conhecimento científico de assuntos sociais com um grande conhecimento técnico para desenvolver e adaptar a mensuração das conversas saudáveis no Twitter.

O segundo projeto será liderado pelos professores Miles Hewstone e John Gallacher da Universidade de Oxford, em parceria com o Dr. Marc Heerdink, da Universidade de Amsterdã. Eles estudarão como as pessoas usam o Twitter e como a exposição a uma variedade de perspectivas e contextos pode diminuir o preconceito e a discriminação. O projeto baseia-se no trabalho de longa data do professor Hewstone para estudar conflitos entre grupos. Quando a comunicação entre os grupos contém sentimentos mais positivos, emoções cooperativas e pensamento e raciocínio mais complexos de múltiplas perspectivas, o preconceito é reduzido e as relações podem melhorar. Isso foi previamente demonstrado em vários contextos.

Este Tweet está indisponível
Este Tweet está indisponível.

Para conhecer os detalhes e metodologias dos dois projetos, recomendamos a leitura na íntegra deste post em nosso blog.

Próximos passos

Garantir que tenhamos métricas abrangentes e ponderadas para medir a saúde das conversas públicas no Twitter é crucial para orientar nosso trabalho e fazer progressos. Por isso, nossos parceiros nos ajudarão a continuar a pensar de forma crítica e inclusiva. Sabemos que essa é uma tarefa muito ambiciosa e estamos ansiosos para trabalhar com essas duas equipes, desafiando-nos a promover uma conversa pública saudável e próspera.

Obrigado a todos que se inscreveram, somos gratos aos que dedicaram tempo e tiveram iniciativa para ajudar a moldar esse trabalho tão fundamental. Esperamos trabalhar com essas duas organizações e a comunidade acadêmica em geral para que todos possam aconselhar e apoiar nossas equipes a criar experiências mais saudáveis ​​no Twitter.


Este Tweet está indisponível
Este Tweet está indisponível.
@gasca‎

David Gasca

‎@gasca‎‎ verified

Director, Product Management, Health

Só no Twitter