Empresa

Relatório de Transparência do Twitter: ampliando dados e insights

Por Twitter Brasil
Quinta-feira, 13 Dezembro 2018

O 13º Relatório de Transparência do Twitter retrata nosso contínuo compromisso com o aumento da disponibilidade de informações e dados importantes sobre como lidamos com determinações judiciais e outras questões relacionadas a conteúdo na plataforma.

O material era originalmente focado em solicitações enviadas ao Twitter por agentes governamentais, como ordens judiciais para solicitação de informações ou remoção de conteúdo, mas ao longo dos anos temos trabalhado para expandir o Relatório e incluir mais detalhes sobre as ações que adotamos ao aplicar as Regras do Twitter.

Neste último relatório, demos continuidade a essa evolução e passamos a incluir detalhes sobre a aplicação de importantes políticas relacionadas a conteúdo. Também adicionamos uma seção sobre tentativas de manipulação na plataforma, que pode ser lida mais abaixo e no próprio relatório.

Liberdade da internet e expressão no ambiente digital

A liberdade da internet e expressão no ambiente digital permanecem sob pressão e restrições significativas no mundo, uma tendência que observamos em relatórios recentes. O último Relatório de Transparência mostra que o Twitter recebeu aproximadamente 80% mais demandas legais globais, impactando mais do que o dobro de contas em comparação com o relatório do período anterior. Em linha com os resultados do último relatório, cerca de 87% do volume global total é originário de apenas dois países: Rússia e Turquia.

O Twitter também recebeu 10% mais solicitações de informações por órgãos governamentais (somando solicitações de emergência e não emergenciais), indicando o maior aumento percentual desde o relatório do segundo semestre de 2015.

Aplicação das Regras do Twitter

A nova seção de aplicação das Regras do Twitter é um marco significativo em nossa jornada de transparência. Nela, é possível ter acesso a dados e insights sobre os seguintes temas que combatemos: abuso, propagação de ódio, informações privadas, exploração sexual de menores, mídia sensível e ameaças de violência.

Essas categorias correspondem a algumas das denúncias mais comuns que o Twitter recebe, e nossa intenção é incluir mais categorias em relatórios futuros.

Esses dados não levam em conta o conteúdo que sofreu algum tipo de ação por meio da tecnologia que empregamos com objetivo de limitar o alcance e a disseminação de conteúdo potencialmente abusivo. Além disso, nem toda denúncia que recebemos é seguida pela tomada de alguma medida. Por exemplo, recebemos um grande volume de denúncias falsas que maus atores enviam em um esforço coordenado para prejudicar nossas capacidades de fiscalização. Além disso, muitas das denúncias que não se enquadraram nessas categorias principais foram analisadas sob outras políticas, como de falsa identidade, uso ilegal, evasão de suspensão, etc.

Estamos comprometidos em aprimorar nossa abordagem a cada relatório, a fim de facilitar sua compreensão.

A compilação e a apresentação de dados e insights de maneira clara para a audiência mais abrangente possível são nossa meta a cada relatório. Temos trabalhado continuamente para garantir que o material que fornecemos seja contextual e significativo. Esforçamo-nos para melhorar a precisão com a qual medimos e apresentamos essas informações, e esperamos expandir nossa transparência nesta área à medida que trabalhamos para promover uma conversa pública cada vez mais saudável no Twitter.

Manipulação da plataforma

Este também é o primeiro Relatório de Transparência do Twitter no qual publicamos métricas relativas às nossas ações de combate ao spam e a outras formas de automação mal-intencionada. Isso se baseia em nosso recente trabalho para divulgar um banco de dados completo de contas e conteúdos removidos anteriormente que continham potenciais ligações com operações de informações com respaldo estatal.

Estamos tendo um forte progresso nessa área. Desafiamos milhões de potenciais contas de spam a cada mês, solicitando detalhes adicionais como endereço de e-mail e números de telefone para autenticá-las. De janeiro a junho de 2018, aproximadamente 75% das contas contestadas não passaram por esses desafios e foram suspensas.

Ao mesmo tempo, a média de denúncias que recebemos por meio de nossos mecanismos continuou a cair - de 868.349 em janeiro para 504.259 em junho. Essa redução das denúncias indica a eficácia de nossa tecnologia proprietária criada para identificar e desafiar proativamente contas em sua origem e em escala. Também construímos um novo e refinado fluxo de denúncias para que os usuários possam nos dar mais sinais para aumentar nossas estratégias proativas de aplicação.

Esforços para erradicar a exploração sexual de menores

O Twitter não tolera qualquer material que represente ou promova a exploração sexual de menores - seja em Mensagens Diretas (DMs) ou em qualquer outro lugar da plataforma. Isso inclui mídia, texto, ilustrações ou imagens geradas por computador. Quando removemos conteúdo desta natureza, denunciamos imediatamente ao Centro Nacional de Crianças Desaparecidas e Exploradas (NCMEC). O NCMEC disponibiliza relatórios para autoridades governamentais em todo o mundo com o intuito de facilitar investigações e processos.

No período de 1º de janeiro a 30 de junho de 2018, suspendemos 487.363 contas por violações relacionadas à exploração sexual de menores. 97% dessas contas foram proativamente sinalizadas por uma combinação de tecnologia, incluindo o PhotoDNA, e outras ferramentas proprietárias internas.

Trabalhamos para combater vigorosamente a exploração sexual de menores online, bem como para investir na tecnologia e nas ferramentas essenciais para nossa política de tolerância zero. Continuamos a dar as boas vindas a parcerias em todo o mundo com as autoridades para continuar nossas operações rigorosas e significativamente dimensionadas nesse tipo de conteúdo.

Removendo conteúdo terrorista

Continuamos com nossos esforços para erradicar o conteúdo que viola as Regras do Twitter que proíbem a promoção do terrorismo. Suspendemos um total de 205.156 contas sob essa política no período de 1º de janeiro a 30 de junho de 2018. Dessas suspensões, 91% consistiram em contas que foram proativamente sinalizadas por ferramentas internas proprietárias. Confirmando a tendência que temos observado há algum tempo, o número de denúncias que recebemos dos governos sobre conteúdo terrorista diminuiu 77% em comparação com o período anterior. Denúncias governamentais agora constituem menos de 0,1% de todas as suspensões no período de tempo relatado, como resultado da escala de nossa abordagem tecnológica.

O Relatório de Transparência do Twitter completo, com detalhes atualizados e dados abrangendo o período de janeiro a junho de 2018, pode ser encontrado aqui. Como parte de nosso compromisso de longa data com a #Transparência, continuaremos a evoluir e expandir esse relatório, e a compartilhar essas atualizações no futuro.

Este Tweet está indisponível
Este Tweet está indisponível.