Empresa

Atualizando nossa política contra propagação de ódio

Por ‎@TwitterSafety‎
Terça-feira, 9 Julho 2019

Criamos nossas regras para manter as pessoas seguras no Twitter, e elas evoluem continuamente para refletir as diferentes realidades do mundo em que operamos. Nosso foco principal é lidar com os riscos de danos no mundo real, e pesquisas* indicam que a linguagem desumanizante aumenta a chance disso acontecer. Como resultado, depois de meses de conversas e feedbacks do público, de especialistas externos e de nossas próprias equipes, estamos ampliando nossa política contra propagação de ódio para incluir a linguagem que desumaniza outras pessoas com base na religião.

A partir de hoje, exigiremos que Tweets como os abaixo sejam removidos do Twitter quando forem denunciados:

Este Tweet está indisponível
Este Tweet está indisponível.

Se denunciados, Tweets publicados antes da data de hoje que violarem essa regra precisarão ser excluídos. Contudo, não resultarão diretamente em suspensões de contas, pois foram Tweetados antes da definição da regra.

Por que começar com grupos religiosos?
No ano passado, pedimos opiniões para garantir que estávamos considerando diferentes perspectivas e ouvindo diretamente diversas comunidades e culturas que usam o Twitter ao redor do mundo. Ao longo de duas semanas, recebemos mais de 8 mil respostas de pessoas de mais de 30 países.

Algumas das respostas mais consistentes que recebemos mencionam:

  • Linguagem mais clara - Em todos os idiomas, as pessoas acreditavam que a mudança proposta poderia ser aprimorada com mais detalhes, exemplos de violações e explicações sobre quando e como o contexto é considerado. Nós não só incorporamos esse pedido ao refinar essa regra, como também nos comprometemos a fornecer detalhes e mais clareza a todas as nossas regras.
  • Especificar o que é considerado - As pessoas que ouvimos disseram que "grupos identificáveis" era algo muito amplo, e que elas deveriam ter a possibilidade de engajar com grupos políticos, grupos de ódio e outros grupos não marginalizados com esse tipo de linguagem. Muitas pessoas queriam "gritar contra grupos de ódio em qualquer contexto, a qualquer hora e sem medo". Em outros casos, as pessoas queriam ser capazes de referir a fãs, amigos e seguidores com apelidos carinhosos, como "gatinhos" ou mesmo “monstros”.
  • Aplicação consistente - Muitas pessoas se mostraram preocupadas com nossa capacidade de aplicar as regras de forma justa e consistente. Por isso, desenvolvemos um processo de treinamento mais longo e aprofundado junto a nossas equipes para garantir que elas estejam mais bem informadas ao revisar denúncias. Especialmente para essa atualização, foi importante passar mais tempo revisando exemplos do que poderia potencialmente ir contra a regra.

A partir das opiniões que recebemos e de nossas discussões com especialistas externos, também confirmamos que existem outros fatores que precisamos entender melhor antes de expandir essa regra e abordar linguagem direcionada a outros grupos protegidos, como:

  • Como protegemos conversas que as pessoas têm dentro de grupos marginalizados, incluindo aqueles que usam terminologias próprias?
  • Como assegurar que nossa gama de medidas corretivas levam em conta todo o contexto relacionado, reflita a gravidade das violações e seja precisa e proporcional?
  • Como podemos - ou devemos - considerar se um determinado grupo protegido foi historicamente marginalizado e/ou está sendo considerado em nossa avaliação de gravidade de danos?

Continuaremos a desenvolver o Twitter para a comunidade global e vamos garantir que suas vozes ajudem a moldar nossas políticas, produto e a maneira com a qual trabalhamos. À medida que procurarmos expandir o escopo dessa política, traremos atualizações sobre o que aprendemos e como lidamos com isso dentro de nossas regras. Também continuaremos a fornecer atualizações regulares sobre todos os outros trabalhos que estamos fazendo para tornar o Twitter um lugar mais seguro para todos.

 

* Exemplos de pesquisas sobre a relação entre a linguagem desumanizante e os danos no mundo real:

Este Tweet está indisponível
Este Tweet está indisponível.